Beleza. Nagô, tererê, dread,rasta

Rasta, Dreads, Nagôs, Tererês... são tantos nomes que... quem não se confunde? O lance é que esses estilos estão sempre presentes no nosso cotidiano e principalmente no verão, que ainda permanece o constante uso das famosas trancinhas e os tererês coloridos penduradinhos na cabeça dos jovens. Além de modernizar a cabeça, dão um jeitinho no volume excessivo dos cabelos crespíssimos e ajudam  os fios a crescer, pois previnem que eles sofram com as agressões do dia-a-dia. (mas em compensação se arrebentam bastante... ui!)



Eu já fui adepta aos looooongos dreads (em trança, também chamados de Rastafari). Só que prefiro continuar usando o termo dread, mesmo sendo para as famosas trancinhas, pois Rastafari trata-se de um contexto cultural.
Vamos por partes, pra ninguém ficar boiando...


Rastafari
O movimento rastafari é uma manifestação religiosa que surgiu na Jamaica em meados da década de 20. Essa religião proclama o imperador da Etiópia, Hailê Selassiê I, como a representação de Jah (Deus) na terra.

Dreadlock
O Dreadlock é uma forma de se manter os cabelos como no movimento rastafari: bolos e tufos de cabelos em formato cilíndrico parecendo cordas penduradas na cabeça. Os Dreadlocks podem ser chamados de Locks ou apenas Dreads. Mas um detalhe, esse tipo de uso de cabelo não surgiu com o movimento rastafari, mas sim na Índia... (leia mais aqui)


Nagô
São as tranças feitas junto ao couro cabeludo... logo vou falar mais sobre isso.


Como se faz os Dreads?


Os dreadlocks, como também são chamados, não se fazem, cultivam-se. E, para cultivá-los, são necessários cuidados com a manutenção, além de entender o que significa o penteado, a identidade negra e a cultura africana.
Em primeiro lugar, seus cabelos devem ser compridos, ou no mínimo, na altura do queixo, pois os dreads diminuem o tamanho dos cabelos naturais. Se seu cabelo é liso e fino, você vai ter que ter muita paciência!
Os dreads são específicos de cabelos crespos ou enrolados, mas isso não impede de tentar o penteado para as madeixas lisas. A diferença é que elas darão um pouco mais de trabalho!


Há dois tipos de dreads: de cera e com agulha.


Os dreads de cera são recomendados para qualquer tipo de cabelo, pois a cera os deixa mais firmes. Já os dreads com agulha, são mais compactos e limpos, sendo um pouco mais dolorido o processo de execução. A manutenção de ambos deve ser feita freqüentemente.
Dread com cera:
-O cabelo deve estar limpo e seco para começar a fazer os dreads;- Separe o cabelo em mechas, começando com a parte de baixo dos cabelos. Você é quem decide a espessura do seu dread. Os mais comuns têm de 1 a 2 cm (as mechas mais grossas são mais fáceis de manter);- Penteie a mecha de baixo para cima, começando pela raiz. Repita o processo até você sentir que o nó está firme;- Você pode aplicar cera de cabelo para fixar mais (a cera é encontrada em perfumarias que vendem produtos de beleza afros);- Aperte e vá enrolando as mechas com a palma da mão, utilizando a cera;- Para finalizar, passe o secador quente, para que a cera ?derreta? e fixe-se nos fios;- Continue enrolando-os com a palma da mão para selar.


Dread com agulha:- Divida o cabelo em mechas e comece a pentear de baixo para cima, igual ao processo de dread com cera;- ?Costura-se? o cabelo com a agulha de crochê, criando nós;- Algumas pessoas passam cera para ajudar a fixar os fios;- Para finalizar, passe o secador quente, para que a cera ?derreta? e fixe-se nos fios;- Continue enrolando-os com a palma da mão para selar.


Dicas para cultivar os dreads:- À medida que os cabelos vão crescendo, é preciso enrolar de novo os fios. Faça manutenção de dois em dois meses;- Evite o contato de bandanas, aflanelados ou toalhas felpudas que possam soltar partículas que acumulem ao dread;- É aconselhável lavar os cabelos regularmente com xampus anti-resíduos ou sabonetes de coco. Nada de condicionador!- O secador deve estar sempre na temperatura fria para evitar que a umidade prejudique os fios;- Deve-se ficar atento ao mau cheiro, que indica presença de fungos.



Trança Nagô
As tranças são feitas junto ao couro cabeludo, onde permite a criação de vários desenhos. Pode ser feita em qualquer tipo de cabelo, crespo ou liso. Dependendo da quantidade de cabelo, o processo de execução pode durar ate 7 horas! Não pode ser lavado todo o dia e, para dormir, recomenda-se usar uma touca, redes ou lenços para proteger as tranças.  Sua duração varia de acordo com a capacidade de fixação do penteado de cada fio, podendo ser mantida por pelo menos 15 dias, ou até mais dependendo do cuidado. Não pode ser lavada todo dia e quando for lavar, recomenda-se usar uma touca de meia para proteger a trança. E para dormir as mesma coisa, usar toucas, redes ou lenços para proteger as tranças.
O material necessário é uma tesoura, uma agulha ou um pauzinho de laranjeira, pequenos grampos ou "piranhas", para prender o resto do cabelo, e fios de elástico finos próprios para penteados ou elásticos pequenos de silicone para finalizar as tranças. Pode-se usar também miçangas coloridas.


Trança Nagô invertida: Diferente da trança nagô tradicional, a invertida começa a ser trançada a partir da nuca e termina na testa. O resultado é um penteado romântico, estilo anos 20. Deve ter os mesmos cuidados que a trança nagô.

Eu já usei dreads (trancinhas), adorava mesmo e usaria denovo, só que infelizmente ainda existe um certo preconceito na hora de visitar um cliente ou entrar numa empresa para fechar negócios usando dreads... é meio complicado... assim como usar piercings e excesso de tatuagens.
Dica: minhas trancinhas eu fazia de 15 em 15 dias, desfazia uma por uma com cuidado, lavava e hidratava em os cabelos e refazia novamente... com a prática eu fazia todo o cabelo em 1 hora...

Fonte: http://vilamulher.terra.com.br/rasta-dreads-e-nago-9-3398980-67434-pfi-danitoldo.php